14 agosto 2017

Resenha: "Xadrez, Truco e outras guerras - Ira" - José Roberto Torero.

Oiii pessoal!!!


A resenha de hoje é do livro "Xadrez, Truco e outras guerras- Ira – Coleção Plenos Pecados” do autor José Roberto Torero, publicado pela Editora Objetiva em 1998, contendo 184 páginas.


Fonte da imagem:https://books.google.com.br/books/

Sinopse: Xadrez ou truco? Guerra. A decisão do rei é uma estratégia política. Enquanto se distrai com jogos de tabuleiro, seu exército vai para o front. As guerras talvez sejam a manifestação exemplar da ira. Único pecado que Deus teria cometido, a ira é arma para quem está com a vida em risco.
Segundo volume da coleção Plenos Pecados, Xadrez, truco e outras guerras mostra grandes e pequenas iras que algumas vezes são pecados - e outras, virtudes. O escritor e roteirista José Roberto Torero se inspira na Guerra do Paraguai para construir um romance em que ironia e sarcasmo revelam o lado pouco heróico de muitas guerras.

Mais um autor nacional que publica um livro muito bom! Vi por um acaso na Biblioteca Transcol e resolvi ler sem olhar a sinopse, de tão bem que a pessoa que o devolveu disse.

Já no prefácio, José Roberto Torero diz que o livro não se limita apenas a descrever a ira, mas também a provocá-la. Comigo não foi assim. Amei a leitura!

Além do mais, como a guerra é o pano de fundo do livro, por mais que algumas coisas que acontecem durante a história sejam ridículas e revoltantes, não acho que se possa esperar de uma guerra algo diferente disso. Então o livro não me provocou a ira, simplesmente pelo fato de que apenas satiriza e ironiza coisas que realmente ocorrem.
A escrita do autor é inteligente e envolvente, no início do livro ele apresenta os personagens, um a um, começando do Rei até chegar ao soldado, que então se transforma na personagem central da história. Até neste momento é respeitada a hierarquia... hehe... Ele demonstra os motivos que levaram cada personagem a se envolver na guerra, e deixa bem clara sua posição de que quanto mais alta é a posição hierárquica da personagem, mais ela é guiada pelo orgulho e pela vaidade.
O livro demonstra como a ira permite que as pessoas se mantenham vivas mesmo em um ambiente mais que desagradável. Mostra que só mesmo provocando a ira dos soldados é que eles podem ver sua atitude de matar outros seres humanos como a coisa certa a fazer. No livro, os combatentes são levados a acreditar que o Ditador, o governante do outro país, é o demônio em pessoa, e que as pessoas que lutam por ele não merecem outro destino que não a morte.
O autor escreve de forma bem-humorada e isso torna o livro bem fácil de ler. 
Enfim, recomendo, e desculpem por começar do segundo volume, não tinha percebido até começar a ler (gafe minha rsrs).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Então deixe seu comentário!

© RM Desing - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Renata Massa | Tema Base: Butlariz.
imagem-logo